Conheça um pouco mais sobre a Cirurgia Plástica Íntima

Com o feminismo cada vez mais em pauta, as mulheres tem buscado muito o autoconhecimento relacionado a sexualidade. Isso passa pelo conhecimento dos seus desejos, da busca pelo prazer, e pelo conhecimento do seu próprio corpo.

Esse assunto, que é de extrema importância, faz parte da saúde da mulher como um todo. Se conhecer profundamente, olhar para o seu próprio órgão genital, compreender o seu funcionamento, e entender a sua beleza é algo que muda a nossa relação com o nosso corpo. Isso muda a autoestima, faz com que nos sentimos bem na nossa própria pele, e que possamos explorar a nossa sexualidade em toda a sua potência.

Muitas mulheres tem queixas relacionadas ao seu órgão genital e à vulva propriamente dita, seja na região dos grandes lábios, dos pequenos lábios, ou na região clitoriana. Essas queixas podem ser relacionadas à função (dificuldade de atingir o orgasmo, por exemplo), ou à aparência (que pode vir já desde a adolescência, ou que pode ser relacionada com as mudanças do envelhecimento).

Outras queixas podem estar relacionadas a tudo isso, como por exemplo diminuição da lubrificação do canal vaginal e perda involuntária de urina aos pequenos esforços. Falando especificamente da parte estética, muitas mulheres não sabem se a sua vulva têm uma aparência “normal”, porque não tem acesso a um banco de imagens, não têm base de comparação, e pior ainda, tem vergonha de conversar sobre isso com um profissional.

Tudo isso ainda é muito oculto, tratado como um grande tabu, o que pode criar um grande trauma, sem a menor necessidade. Tudo isso precisa ser conversado, discutido e avaliado em um ambiente seguro e onde a mulher se sinta confortável, seja no seu ginecologista, no seu cirurgião plástico,
ou seja com outras mulheres que queiram discutir sobre o assunto.

Quais são as Opções de Cirurgia Plástica Íntima?

Muitas são as opções de cirurgia plástica íntima também opções não cirúrgicas para o tratamento da região íntima. Várias tecnologias foram desenvolvidas e aperfeiçoadas nos últimos anos, como radiofrequência e Co2, com excelentes resultados. Cada vez mais utilizamos também de bioestimuladores e preenchedores para o tratamento eficaz de rejuvenescimento íntimo. Tudo isso deve ser avaliado e discutido com o seu cirurgião plástico, para descobrir qual é a opção de tratamento mais adequada para você.

Mas mais importante do que isso, é a conversa mais frequente e aberta sobre esse assunto, sem medos ou pudores. Muitas das questões que podem estar causando aflição à paciente podem ser simplesmente porque ela não sabe que existe uma enorme variação de vulvas, e que todas são
belas. E principalmente, porque temos que falar mais sobre isso.

Dra. Sheila MulattiMembro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica