A cirurgia de inclusão de próteses de mama é uma das cirurgias plásticas mais procuradas e populares em todo o mundo. O objetivo principal da prótese de mama é o aumento do volume mamário, diferentemente da mamoplastia, na qual há uma ascensão das mamas e retirada de excesso de pele, par as mamas que apresentam um maior grau de flacidez.

As pacientes que procuram essa cirurgia estão nas mais diferentes faixas etárias; muitas vezes logo após o desenvolvimento das mamas, na idade adulta jovem, quando a paciente percebe que não está satisfeita com o seu volume mamário.

Em outro momento, as pacientes que apresentam modificações após a amamentação queixam-se de diminuição do volume mamário e perda do polo superior após esse período, o que confere menor colo e traz muitas vezes um desconforto para essas pacientes. Abaixo estão as principais dúvidas que surgem quando a paciente pensa em colocar uma prótese de mama.

Quais os Tipos de Prótese de Mama Disponíveis no Mercado?

As próteses utilizadas para o aumento das mamas são feitas de silicone. Existem diferentes revestimentos para essas próteses: próteses lisas, próteses microtexturizadas, próteses macrotexturizadas e próteses com revestimento de poliuretano. Já no interior deste revestimento, as próteses tem diferentes densidades de géis de silicone, do mais flexível ao mais firme.

Existem diferentes formatos de próteses: redondas, anatômicas ( ou em gota) e cônicas. As redondas conferem um colo ou pólo superior mais evidente, enquanto as prótese em gota evidenciam o pólo inferior, conferindo um resultado mais natural. A prótese cônica oferece uma maior projeção no centro da mama. E existem diferentes perfis de próteses: elas podem ser moderadas, ou seja, ter a base mais larga e menor projeção em um extremo ; até o extra alto, que seria com uma base mais estreita e grande projeção. Além de tudo isso, cada tipo de prótese e marca disponível no mercado vai ter a sua numeração e portfólio, oferecendo uma ampla gama de volumes.

Nota-se, portanto, que o cirurgião plástico tem uma série de fatores a considerar na sua avaliação até chegar na prótese ideal para aquela paciente.

Onde Será a Cicatriz?

Existem alguns acessos que podem ser utilizados quando planejamos uma cirurgia de colocação de prótese. O mais usual e mais utilizado é o acesso pelo sulco mamário. Com ele acesso, o cirurgião tem uma visão ampla e ideal para colocar a prótese, e a cicatriz resultante tem por volta de 4 cm, bem posicionada no sulco mamário, normalmente com excelente resultado estético. É possível a inserção da prótese também pela argola mamária, resultando um uma cicatriz ao redor desta.

Todavia, para esse acesso é necessário que tenhamos um diâmetro mínimo para a passagem da prótese. É possível ainda o acesso axilar, que resulta em uma cicatriz de aproximadamente 4 cm nessa região, normalmente posicionada em uma dor pré existente. Porém, é um acesso mais distante do local de posicionamento da prótese, e os benefícios devem ser discutidos individualmente. Essa decisão deve ser tomada em conjunto com a paciente, a fim de lançar o resultado desejado.

A prótese de mama é colocada acima ou abaixo do músculo?

A prótese de mama pode ser colocada nos dois planos citados. O plano mais utilizado é a inserção da prótese acima do músculo. Essa opção é extremamente segura, menos invasiva e com excelentes resultados. O plano abaixo da musculatura é escolhido quando a paciente tem pouco tecido mamário e gordura no subcutâneo. Desta forma, o músculo peitoral é utilizado a fim de “camuflar”a prótese de mama, e evitar que ela fique evidente e visível, principalmente no pólo superior.

Em contrapartida, essa cirurgia é mais agressiva, uma vez que essa musculatura deve ser dissecada para a colocação da prótese. As duas opções são excelentes, e essa decisão deve ser tomada em conjunto com a paciente. 4. Eu preciso trocar a minha prótese de mama? Em quanto tempo? Antigamente, as pacientes eram orientadas a trocar as próteses de mama a cada 10 anos.

Atualmente, não existe mais essa recomendação, mas é importante que você mantenha o acompanhamento com exames de imagem com o seu cirurgião ou com o seu mastologista. As próteses de mama estão cada vez mais modernas, conferindo uma longevidade muito maior do que tínhamos no passado. É importante todavia entender que, em algum momento, você provavelmente deverá trocar a prótese.Isso porque o organismo, com o passar dos anos, vai formando uma reação cicatricial ao redor da prótese, chamada cápsula mamária.

Com o tempo, essa “cicatriz” ao redor da prótese pode sofrer um processo chamado de contratura capsular. Essa alteração em diversos estágios, mas a longo prazo pode cursar com endurecimento das mamas, mudanças na forma e na posição das próteses, e em casos mais avançados, pode cursar com dor. Se houverem alguma dessas alterações, está indicada a troca da prótese.

Para um bom resultado, busque um profissional registrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica