A Rinoplastia é uma cirurgia fascinante dentro da especialidade de Cirurgia Plástica, isso porque as estruturas anatômicas são extremamente delicadas, e devem ser manipuladas com extrema precisão. Além disso, o nariz está no centro da face, sendo um dos principais responsáveis por conferir beleza e harmonia para a estética facial.

O primeiro passo para uma cirurgia de nariz bem sucedida é a avaliação facial adequada do paciente, porque deve haver um equilíbrio entre os terços faciais (superior, médio e inferior), levando em consideração a forma, tamanho, simetria e proporção. O cirurgião plástico deve avaliar todos os aspectos da face e expor ao paciente quais modificações seriam adequadas para que o nariz fique em harmonia com o seu rosto.

Um dos primeiros a publicar trabalhos e a desenvolver técnicas para a rinoplastia foi o cirurgião alemão Jacques Joseph, considerado o pai da rinoplastia moderna. Desde então, foram publicadas muitas técnicas que se consagraram e são utilizadas até hoje na cirurgia de nariz. A abordagem pode ser aberta ou fechada, isso é, com a cicatriz na região da columela, ou feita somente com cicatrizes na parte interna do nariz.

Existem técnicas mais conservadoras e que preservam as cartilagens nasais, como a técnica de push down, ou técnicas com enxertos cartilaginosos, que fazem parte da filosofia chamada de “rinoplastia estruturada”. Cada caso deve ser analisado em detalhes para determinar quais técnicas devem ser utilizadas em determinado caso, e certificar-se que o cirurgião tem a expertise necessária para realizá-las da melhor maneira possível. Além de pensar na finalidade estética para atender às necessidades do paciente, ainda é necessário garantir uma boa função para que o paciente respire bem após a cirurgia.

Para isso, deve ser avaliado o septo cartilaginoso e ósseo do paciente, as válvulas interna e externa e os cornetos nasais. O cirurgião plástico com especialização nessa área, além de conhecimento aprofundado nas técnicas de rinoplastia, também tem o conhecimento necessário para tratar as deformidades de algumas estruturas citadas acima, e pode realizar o procedimento em conjunto com o otorrinolaringologista quando necessário. Informe-se e tire dúvidas com o seu cirurgião plástico, preferencialmente registrado na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica